site-verification: 86806e3d5693e11e4ba9d61921653adb NIKE AIR A ORIGEM MSNKS | BR - MEUSNEAKER | BR

Header Ads

NIKE AIR A ORIGEM MSNKS | BR

O começo do Legado Nike a Origem 
A idéia de criar a NIKE surgiu de um projeto de MBA de Phil Knight, um ex-atleta de corridas de média distância da universidade de Oregon, enquanto este freqüentava o curso de gestão administrativa da universidade de Standford. Ele acreditava que, ao importar tênis que eram fabricados no Japão, utilizando mão-de-obra barata, poderia conquistar uma parcela de mercado da marca alemã Adidas. Começou então pelos tênis de atletismo. Em 1962 foi ao Japão negociar com a marca Tiger a importação e representação de tênis para atletismo, com o objetivo de introduzi-los no mercado americano, que até aquele momento era dominado por marcas alemãs. No ano seguinte a primeira remessa de 200 pares do modelo Cortez chegava a cidade de Portland, no Oregon, costa oeste dos Estados Unidos, em nome da empresa Blue Ribbon Sports, que Phil Knight e Bill Bowerman, seu treinador de atletismo na universidade de Oregon, haviam criado. Bill prontamente modificou o modelo, incorporando ao tênis a primeira entressola completamente acolchoada, inovação radical para a época. O tênis caiu no gosto do público, e o Cortez tornou-se o modelo da Tiger mais vendido em 1968. Ambos sentiram a necessidade de um tênis que pudesse contribuir para a melhoria da performance do atleta. Bowerman decidiu então testar um solado de forma inusitada, mas que acabou dando certo: despejou borracha na chapa de waffles da esposa para criar um solado melhor. Surgia então um tênis com uma sola leve e ondulada, considerada revolucionária para a época. Começaram então a produzirem seus próprios tênis. Esta parceria não poderia ser melhor, além de grandes amigos, ambos entendiam do negócio que estavam começando. Enquanto Phil vendia os tênis no porta-malas de seu carro nas competições de atletismo, Bill cuidava do desenvolvimento e design de novos modelos. A partir daqui a tecnologia ligada ao esporte nunca mais seria a mesma. Mas os novos tênis precisavam de uma marca. 
E isto aconteceu no ano de 1971, quando a jovem estudante de design gráfico, Carolyn Davidson, criou por míseros US$ 35 o famoso símbolo da marca, chamado Swoosh. O nome Nike surgiu logo depois e foi por sugestão de Jeff Johnson, ex-rival de Phil nas pistas de atletismo e primeiro funcionário da Blue Ribbon Sports, que havia sonhado com a Deusa grega da vitória, “NIKÉ” (pronuncia-se niqué). Diziam os gregos que a Deusa podia voar e correr em grandes velocidades. E nada mais apropriado para a nova marca que surgia.
A primeira aparição oficial 
A primeira aparição oficial da marca em eventos esportivos foi em 1972, nas classificatórias olímpicas realizadas no Oregon. Os atletas da maratona que usaram tênis NIKE classificaram-se entre o 4º e o 7º lugar, enquanto os atletas da Adidas conquistaram os primeiros três lugares. Foi neste mesmo ano que o Canadá se tornou o primeiro país estrangeiro a receber os produtos da marca. Neste período Bowerman melhorou o material das solas, utilizando borracha mais flexível, mais elástica e menos compacta. Em 1976, nas eliminatórias olímpicas americanas, os tênis NIKE eram vistos em abundância nos pés de jovens promessas do atletismo.
O surgimento do ícone Nike Air nasce a lenda em 1978
Em toda empresa sempre existe um produto que marca literalmente sua história. Revolucionário, pioneiro e campeão de vendas. Na NIKE não foi diferente. Ela não seria o que é hoje se não fosse o NIKE AIR. Esta tecnologia revolucionária e exclusiva de amortecimento começou a ser desenvolvida em 1978, oferecendo excelente amortecimento e maior leveza aos atletas. A bolsa de ar era embutida na entressola do tênis, oferecendo uma solução durável, leve e versátil. Como a bolsa de ar não era visível, sua existência era indicada pela palavra AIR. Este sistema foi desenvolvido por Frank Rudy, um ex-engenheiro da NASA. Após aperfeiçoamentos necessários, em 1979 foi lançado o NIKE Tailwind. Essa tecnologia não parou de ser desenvolvida, até que em 1987 surgia o NIKE AIR pelas mãos do ex-atleta Tink Hatfield que projetou o modelo que revolucionaria o mercado. A força bruta e repetitiva do esporte poderia ocasionar sérios danos ao corpo e ao desempenho do atleta. Para absorver e dispersar a força destes impactos, a NIKE desenvolveu bolsas de grande volume, compostas por câmaras de ar. A bolsa de ar, agora visível, facilitava a identificação do produto. Em 1990, com pequenas modificações e variedades de modelos, foi introduzido o NIKE Air Max ’90. Seu sucessor, o NIKE Air Max 180, foi lançado mundialmente no mercado em 1991, e tinha como principal característica a visibilidade de toda a bolsa de ar na parte traseira. Dois anos depois, uma nova tecnologia chamada Blow Molding, onde as bolsas de ar, com o dobro de densidade, envolviam a parte do calcanhar, absorvendo o impacto na planta do pé, foi introduzida no NIKE Air Max ’93. No modelo NIKE Air Max ’95, a novidade era: as bolsas de ar moviam-se para a parte dianteira do pé. Com neon na parte da frente, o tênis recoberto com nubook em um degrade que ia do cinza claro ao cinza escuro e sola preta, era um modelo sem precedentes no mercado. A primeira sola com bolsas de ar em toda sua extensão que permitiam literalmente caminhar sobre o ar, foi introduzida no modelo NIKE Air Max ’97 com sua famosa cor prateada. Em 2003 foi a vez do NIKE Air Max ’03 ser introduzido no mercado. Quando todos já achavam que havia acabado as evoluções deste modelo, a NIKE surpreendeu e lançou, em 2006, um modelo revolucionário chamado Air Max 360. Sem entressola, apenas ar! É o mais leve da história deste modelo.
Air Max Timeline 

Em 1987, a tecnologia Nike Air não era mais uma novidade. Isso porque os corredores já estavam familiarizados com os seus benefícios de amortecimento, que apareceram pela primeira vez no Nike Tailwind, em 1978. De qualquer forma, é preciso ver para crer. Por isso, o lendário designer da Nike, Tinker Hatfield, tornou essa teconolgia visível para que os corredores pudessem entender melhor suas vantagens. Foi assim que ele criou o Nike Air Max 1, um modelo que deu origem a um ícone cultural que mudou para sempre a história dos tênis. 
No início do projeto Air Max, o foco da Nike era exatamente o desenvolvimento de uma capsula de Air visível, uma tarefa difícil de ser realizada naquela época. Em razão disso, Forland, ainda construindo os protótipos encapsulados à mão, era frequentemente questionado quanto à forma de construção da peça O resultado disso foi a criação de um protótipo que continha as costuras situadas não no perímetro, mas na parte superior e inferior da cápsula. 
NIKE AIR A ORIGEM  MSNKS | BR
Air Max 1 (1987)
Assim nasceu o primeiro protótipo de tênis com tecnologia aparente, que mais tarde deu origem ao Nike Air Max 1, o primeiro modelo a expor esse elemento antes invisível. De acordo com Forland, nessa época as cápsulas de ar ainda eram desenhadas para serem cada vez mais finas, visando facilitar o processo de fabricação. 
Air Max 90 (1990)
Por isso, num esforço para aumentar a sensação de andar sob o ar, o designer tratou de mudar rapidamente a abordagem no desenvolvimento da tecnologia. 
Durante a busca pelo aumento de volume de ar, veio uma luz: eliminar a espuma entre a sola e a cápsula de Air poderia criar espaço para aumentar esse volume. Com essa ideia, veio o Air Max 180, o primeiro a contar com uma cápsula de Air visível em 180 graus. Porém, essa não foi uma tarefa fácil para Forland.
Air Max 180 (1991)
"Era muito mais fácil de falar do que fazer. O Air Max 180 foi um dos tênis da família Air Max mais difíceis de criar”, recorda ele.
Air Max 93 (1993)
Naquela época, os Air Max 1, 180 e 90 tinham cápsulas de Air no antepé, mas todas elas eram totalmente encobertas e não podiam ser vistas. À medida que a busca por um tênis de corrida completamente sem espuma continuava, foi feita uma descoberta monumental que veio na forma de um novo método de construção da cápsula de Air, chamado moldagem por sopro. Usada pela primeira vez no Air Max 93, essa técnica permitiu a criação de cápsulas de Air em formas 3D que não dependiam de pressão. Isso significava que elas poderiam ser feitas para se ajustar à curvatura da parte dianteira do pé. Aproveitando ao máximo a inovação, o Air Max 95, que tinha duas unidades moldadas por sopro separadas das cápsulas, foi a primeira manifestação de ar visível na parte dianteira do pé.
Air Max 95 (1995)
Em 1997, o processo para introduzir uma cápsula de Air em todo o solado foi desenvolvido sem economia de esforço de fabricação, desenvolvimento e design. O primeiro passo foi uma unidade de calcanhar e antepé interligada. A próxima tarefa era descobrir como segurar a película fundida por tempo suficiente para fechar um molde 3-D ao longo do comprimento em torno dela. Muitos protótipos e algum tempo depois, o Air Max 97 foi criado. 
Air Max 97 (1997)
Após desenvolver o Air ao longo do solado, as ideias em torno dele pareciam intermináveis. Assim, a Nike começou a se concentrar em outras formas de amortecimento, como a Tuned Air. Vista pela primeira vez em 1999, no Air Max Plus, ela também ajudou a aumentar a estabilidade do amortecimento Nike Max Air
Air Max Plus (1998)
A próxima forma de inovação veio com o Air Max 360, de 2006, que finalmente conseguiu o objetivo de remover completamente a espuma da fabricação do tênis. Para criar o Air Max 360, ao invés de espuma, a equipe de Forland utilizou a tecnologia Caged Air como estabilizadora, atingindo finalmente, vinte anos após o início do projeto, o objetivo de um tênis Air Max sem espuma.
NIKE AIR A ORIGEM  MSNKS | BR
Air Max 360 (2006)
A conquista de um solado todo em ar não foi o fim da evolução do Air Max. A Nike alcançou seu sonho, mas não conseguiu resistir à possibilidade de melhorá-lo ainda mais. Para isso, Forland e a equipe mudaram o foco da eliminação de espuma para aumentar a flexibilidade. Utilizando uma construção tubular, fendas flexíveis foram criadas para as cápsulas de Air do Air Max 2015, resultando na plataforma de amortecimento Max Air mais flexível que já existiu. 
Air Max 2015 (2015)
Após a longa jornada, Forland aprendeu que a inovação nunca vem sem risco.
"Eu me lembro da primeira cápsula de Air moldada por sopro. Nós trabalhamos arduamente nela e não sabíamos se as pessoas iriam adotá-la", diz Forland. "Eu me lembro de estar em um aeroporto bem na época do primeiro tênis Air Max ser lançado. Eu estava ligando para um técnico no laboratório quando alguém passou por mim vestindo um par. Eu olhei para ele da cabine de telefone e disse: 'Alguém comprou. Eu estou vendo o tênis na minha frente’. Risco grande. Recompensa maior. Para o Air Max, agora é só sucesso daqui para frente”. 
fonte: https://news.nike.com

Nenhum comentário